Musica no blog

contador de visitas
contador de visitas

sábado, novembro 05, 2011

CONTENÇÃO DO PACIENTE NO LEITO



Trata‐se de um dispositivo empregado para imobilizar um cliente ou um membro, e que restringe a liberdade de movimento ou acesso normal ao corpo de uma pessoa.

Objetivo


• Limitar a atividade dos clientes confusos e agressivos

• Evitar ou diminuir os riscos de queda, quando desassistidos.


Tipos de contenção


• As típicas contenções de membros são os cintos e faixas de tecido macio.

• Também são utilizadas ataduras e lençóis

– É importante ressaltar que não se usa ataduras menor que 10 cm, pois podem causar garroteamento no membro imobilizado

– O local onde a atadura ficará deverá ser protegida com tecido macio, evitando lesões de pele.


Considerações importantes


• Um cliente contido, tentará naturalmente remover a contenção, aumentando o risco de lesão do cliente.


– Formação de úlcera de pressão

– Pneumonia hipostática

– Constipação

– Incontinência urinária e fecal

– Retenção urinária.


A contenção deve satisfazer os seguintes objetivos:


• Reduzir o risco de lesão por queda;

• Evitar interrupção da terapia (tração, infusão, alimentação por sondas, etc)

• Evitar que cliente confuso ou agressivo remova o equipamento de suporte de vida

• Reduzir risco de lesão para outros clientes.



Grades laterais





• Podem ajudar a aumentar a mobilidade e/ou estabilidade do cliente, quando no leito ou quando se move do leito para a cadeira.


• As grades laterais ajudam a evitar que o cliente inconsciente caia do leito ou maca.


• Quando grades restringem o movimento, podem ser consideradas uma contenção.



Foco da enfermeira


• Com frequencia a enfermeira confunde uma tentativa do cliente de explorar seu ambiente ou de ir sozinho ao banheiro com a confusão.


• É essencial uma avaliação completa.


• Sempre que grades forem utilizadas, o leito deverá ser mantido em posição mais baixa possível.




Procedimento
-
proceder a restrição no leito dos segmentos corporais na seguinte ordem: ombros, pulsos e tornozelos, quadril e joelhos;
-
ombros: lencol em diagonal pelas costas, axilas e ombros, cruzando-as na região cervical;
-
tornozelos e pulsos: proteger com algodão ortopédico, com a atadura de crepe fazer movimento circular, amarrar;
-
quadril: colocar um lençol dobrado sobre o quadril e outro sob a região lombar, torcer as pontas, amarrar;
-
joelhos: com 02 lençóis. Passar a ponta D sobre o joelho D e sob o E e a ponta do lado E sobre o joelho E e sob o D.

Observações
-
não utilizar ataduras de crepe (faixas) menor do que 10 cm;
-
evitar garroteamento dos membros;
-
afrouxar a restrição em casos de edema, lesão e palidez;
-
retirar a restrição uma vez ao dia (banho);
-
proceder limpeza e massagem de conforto no local


RETENTION OF THE PATIENT IN BED

It is a device used to immobilize a client or a member, and that restricts freedom of movement or normal access to the body of a person.

Goal


• Limit the activity of customers confused and aggressive

• Avoid or reduce the risk of fall, when unattended.


Types of restraint


• The typical contention members are the belts and bands of soft tissue.

• Also used bandages and sheets

- Importantly, do not use less than 10 cm bandages, they may cause in the limb tourniquet

- The location will be the bandage should be protected with soft, preventing skin lesions.


Important Considerations


• A customer account, try removing the containment course, increasing the risk of injury to the client.


- Training of pressure ulcers

- Hypostatic pneumonia

- Constipation

- Urinary and fecal incontinence

- Urinary retention.


The containment must meet the following objectives:


• Reduce the risk of fall injuries;

• Avoid stopping therapy (traction, infusion, feeding tubes, etc.)

• Avoid confusing or aggressive client remove the life support equipment

• Reduce risk of injury to other customers.



Side rails





• Can help increase mobility and / or stability of the client, when in bed or when you move the bed to the chair.


• The side rails help to prevent the client from falling unconscious from the bed or stretcher.


• When bars restrict the movements can be considered a restraint.



Focus Nurse


• Often a nurse confuses the client attempting to exploit their environment or to go to the bathroom alone with the confusion.


• It is essential to a full evaluation.


• When bars are used, the bed should be kept at its lowest position.




Procedure
-
make the restriction on the bed of the body segments in the following order: shoulders, wrists and ankles, hips and knees;
-
shoulder-sheet diagonally in the back, underarms and shoulders, crossing them in the cervical region;
-
ankles and wrists: protect with padding, crepe bandage to make a circular motion, tie;
-
hip: a folded sheet placed on the hip and another in the lower back, twisting the ends, tie;
-
knees, with 02 sheets. Skip to end on the knee D and D and E under the tip of the hand on the knee and under the E and D.

Comments
-
do not use crepe bandages (strips) less than 10 cm;
-
prevent members of the tourniquet;
-
loosen the restriction in cases of edema, injury and pallor;
-
removing the restriction once a day (bath);
-
undertake cleaning of comfort and massage site

Um comentário:

  1. O que são sinais vitais

    Os sinais vitais dão informações importantes sobre funções básicas do corpo: pressão arterial, pulso (freqüência cardíaca), respiração (freqüência respiratória) e temperatura corporal.
    Sinais vitais - Temperatura corporal

    Para medir a temperatura corporal:
    * Pode ser medida em diferentes partes do corpo: boca, reto, orelha ou axila.
    * Siga as instruções do termômetro.
    * Limpe o termômetro após cada uso.
    * Use termômetros diferentes para cada pessoa, se possível.
    Temperatura corporal normal
    A temperatura corporal varia de pessoa para pessoa. Temperatura corporal é geralmente menor de manhã e maior mais tarde no dia.
    Temperatura corporal média de cada local do corpo:
    * Boca: 37°C.
    * Reto: 37.5°C.
    * Orelha: 37.5°C.
    * Axila: 36°C.
    Sinais vitais - Pulso (freqüência cardíaca)

    Para medir o pulso:
    * Coloque seus dedos indicador e médio sobre a parte inferior do punho, abaixo da base do polegar.
    * Pressione firmemente os dedos planos até sentir o pulso (não use seu polegar para medir o pulso).
    * Com um relógio, conte os batimentos cardíacos por 1 minuto, ou por 30 segundos multiplicando por 2. Essa é a freqüência cardíaca.
    Sinais vitais - Respiração (freqüência respiratória)

    Para medir a respiração (freqüência respiratória):
    * Tenha a pessoa deitada.
    * Conte quantas vezes o peito sobe por 1 minuto. Essa é a freqüência respiratória.

    Respiração (freqüência respiratória) normal, pela idade:
    * Recém-nascidos: 44 respirações por minuto.

    ResponderExcluir