Musica no blog

contador de visitas
contador de visitas

quarta-feira, setembro 28, 2011

CARRO DE EMERGÊNCIA E INTRODUÇÃO DE PCR


colaboração Docente: Alessandra N. Pontes

CARRO DE EMERGÊNCIA

Um carro de emergência é um armário que
contém os equipamentos usados por médicos e
enfermeiros quando acontece uma parada
cardíaca. Esta é uma situação que exige
procedimentos de socorro imediatos.


.JUNTO AO CARRINHO:
.Tábua de compressão torácica
.Desfibrilador
.Monitor



.1ª GAVETA
.Medicamentos mais utilizados em situações de
emergências clínicas.


Para diluição:

.- ABD Ampola com 5ml;
.- ABD Ampola com 10ml;
.- Cloreto de sódio – ampola de 10ml a 20%.



.Aminofilina .Ação:
.Dilatação dos brônquios e dos vasos pulmonares,
através do relaxamento da
.musculatura lisa;
.Dilatação das artérias coronárias e aumento do
débito cardíaco e da diurese;
.Estímulo do centro respiratório.



.Atropina
.Ampola de 1 ml com 0,5mg.
.Ação:
.Parassimpaticolítico: aumenta a freqüência
Cardíaca;
.Broncodilatação;




OBS.:Administração intravenosa: Pode ser
feita sem diluir e em bólus rápido.
Administração endotraqueal: diluir para 3 a
5ml em soro fisiológico.


BICARBONATO DE SÓDIO


.Ampola de 10ml a 8,4%.
.Indicação:
.Acidose metabólica;
.Hipercalemia;
.Hipermagnesemia;
.Intoxicações por antidepressivos tricíclicos, cocaína ou
bloqueadores dos canais de cálcio.
.Na emergência: Diluir a ampola a 1:1 com ABD e administrar a
dose em, no mínimo, 2 minutos, direto na veia.
.Fora das emergências: Correr em 1-2 horas em bomba de infusão.
.Lavar o acesso venoso com 3 a 5ml de SF imediatamente antes e
imediatamente depois da administração em bólus. Acesso venoso
exclusivo.



CLORETO DE POTÁSSIO (KCL)


.Ampola de 10 ml a 10%.
.Indicação:
.Reposição e prevenção de deficiência.
.Deve ser diluído antes de administrar.



OUTROS MEDICAMENTOS UTLIZADOS
NO CARRO DE URGÊNCIA

.Diazepam
.Dopamina / Revivan
.Hidantal / Fenitoína sódica
.Amiodarona / Ancoron
.Fentanil
.Gardenal / Fenobarbital
.Furosemida / Lasix
.Prometazina / Fenergan
.Sulfato de magnésio
.Hidrocortisona / Solu-cortef
.Heparina / Liquemine
.Midazolan / Dormonid



OUTROS MEDICAMENTOS UTLIZADOS
NO CARRO DE URGÊNCIA

.Haldol / Haloperidol
.Adalat / Nifedipina
.Isordil
.Gluconato de cálcio
.Glicose hipertônica
.Cloridrato de lidocaína / Xylocaína



2ª GAVETA


.Agulhas 25 x 7
.Agulhas 40 x 12
.Jelco nº 20
.Jelco nº 18
.Jelco nº 22
.Cateteres Subclávia nº 16
.Equipo Macrogotas
.Equipo Microgotas
.Sonda Uretral nº 8
.Sonda Uretral nº 12
.Sonda Uretral nº 16
.Sonda Nasogástrica nº 12
.Sonda Nasogástrica nº 16



2ª GAVETA

.Lâmina de Bisturi
.Naylon 3,0 com agulha
.Scalp nº 19
.Scalp nº 21
.Scalp nº 23
.Seringa 1 ml
.Seringa 3 ml
.Seringa 5 ml
.Seringa 10 ml
.Seringa 20 ml
.Three Way
.Xilocaína Geléia



3ª GAVETA

.Bicarbonato de Sódio 5%
.Eletrodos
.Luvas Cirúrgicas nº 7,5
.Luvas Cirúrgicas nº 8,0
.Soro Glicosado 5% 250ml
.Soro Glicosado 5% 500ml
.Soro Fisiológico 0,9% 250ml
.Soro Fisiológico 0,9% 500ml
.Tubo nº 7,0
.Tubo nº 7,5
.Tubo nº 8,0
.Tubo nº 8,5
.Tubo nº 9,0



4ª GAVETA

.Ambu
.Cânula de Guedel
.Guia de tubo
.Lâmina para Laringo (Nº 2, 3 e 4)
.Laringoscópio
.Látex
.Máscara de Hudson
.Óculos Protetor
.Umidificador



fotos tia ana uti 011.jpg

CONFERÊNCIA DO CARRINHO DE
EMERGÊNCIA


A conferência do carrinho de
emergência será realizada pela
enfermeira sempre que for utilizado,
para ser lacrado;

A conferência deve contemplar estoque
mínimo, prazos de validade de todo o
material, bem como o funcionamento do
desfibrilador, laringoscópio,
ressuscitador manual e outros;

Todo o material quebrado, vencido ou
insuficiente deverá ser reposto;




CONFERÊNCIA DO CARRINHO
DE EMERGÊNCIA

A checagem do material deverá ser registrada,
datada e assinada em impresso próprio.

Após o uso da medicação, o material deverá ser
reposto mediante prescrição médica
devidamente checada pela enfermagem,
materiais com pedido da enfermeira. No caso de
psicotrópicos, faz-se necessário o uso de receita
branca;

A conferência do cardioversor deve ser
realizada diariamente pelo enfermeiro, e
registrado em impresso próprio;



DESFIBRILADOR

Este é um aparelho elétrico com dois eletrodos
que são colocados sobre o peito. Ele descarrega
eletricidade no coração quando é indicada uma
freqüência fatal. O objetivo é dar choques no coração
para que ele volte ao normal. As arritmias fatais
incluem :

Fibrilação ventricular (batimentos cardíacos
rápidos, descoordenados e não sincronizados)

Taquicardia ventricular (batimentos cardíacos
rápidos que impedem o coração de bombear
adequadamente).



OBS.: Também pode ser usado em freqüências
menos perigosas para fazer o coração voltar ao
ritmo normal;


fotos tia ana uti 012.jpg

EQUIPAMENTO DE INTUBAÇÃO
ENDOTRAQUEAL –
INTUBAÇÃO ENDOTRAQUEAL


.É o procedimento que consiste em colocar um
tubo na traquéia quando a pessoa pára de
respirar ou não está respirando adequadamente.
O tubo permite que o equipamento de respiração
artificial assuma a tarefa de respirar pelo
paciente.
.A embalagem inclui tubos de diferentes
tamanhos e um laringoscópio, uma
.luz especial com uma peça achatada de metal que
levanta a língua para que o
.tubo possa ser colocado na traquéia;



Oxímetro Digital


SCAN001001
Materiais Intubação


SCAN001001
Cânula “Guedel”


Ventilação Bolsa Máscara - AMBÚR


boca_boca

4% CO2
(gás carbônico)

17% O2
(Oxigênio)
Quantidade suficiente para manter a vítima viável, até a chegada
do socorro mais equipado e especializado
•4% CO2 (gás carbônico)
•17% O2 (Oxigênio)
Quantidade suficiente para manter a vítima viável, até a chegada
do socorro mais equipado e especializado


KEMP, A; Emergency Ventilation – an alternative to mouth-to-mouth resuscitation. Nurs Times, 2004

Ventilação Boca
-
a
-
Boca
Ventilação Boca-a-Boca


face_shield1
Ventilação utilizando Barreira Facial (Tipo Face Shield
®)
Ventilação utilizando Barreira Facial (Tipo Face Shield®) face_shield2
face_shield3
face_shield4

Ventilação utilizando Barreira Facial (Tipo Face Shield
®)
Ventilação utilizando Barreira Facial (Tipo Face Shield®)



4% CO2 (gás carbônico)

17% O2 (Oxigênio)
• 4% CO2 (gás carbônico)
• 17% O2 (Oxigênio)


NSC, National Safety Council; RCP. 4º ed. Randal Fonseca, 2002.

Socorrista possui uma barreira de contato


pocket1
Ventilação utilizando Máscara Oro
-
Nasal (Pocket Mask
®)
Ventilação utilizando Máscara Oro-Nasal (Pocket Mask®) pocket2
pocket3

Ventilação utilizando Máscara Oro
-
Nasal (Pocket Mask
®)
Ventilação utilizando Máscara Oro-Nasal (Pocket Mask®)


Dispositivo fácil de carregar

Barreira Efetiva

Uso recomendando pelo Conselho Britânico de Reanimação
• Dispositivo fácil de carregar
• Barreira Efetiva
• Uso recomendando pelo Conselho Britânico de Reanimação


SUN, D. et al; Risk of acquiring AIDS from salivary exchange through cardiopulmonary resuscitation courses
and mouth-to-mouth resuscitation. Seminars in dermatology, 1995
pocket
Ventilação utilizando Máscara Oro
-
Nasal (Pocket Mask
®)
Ventilação utilizando Máscara Oro-Nasal (Pocket Mask®)

pocket5
pocket_Vent

Ventilação utilizando Máscara Oro
-
Nasal (Pocket Mask
®)
Ventilação utilizando Máscara Oro-Nasal (Pocket Mask®)
Máscara Oro
-
Nasal com suplemento de Oxigênio

Fluxo contínuo

15 a 20 lpm .
Máscara Oro-Nasal com suplemento de Oxigênio
• Fluxo contínuo
• 15 a 20 lpm .


A. N. THOMAS, J.HYATT, J.L. CHEN, S.J. BAKER; The Laerdal pocket mask: effects of increasing
supplementary oxygen flow; Anaesthesia, 1992


BVM
Ventilação utilizando dispositivo Bolsa
-
Valva
-
Máscara

BVM (Tipo Ambu
®)
Ventilação utilizando dispositivo Bolsa-Valva-Máscara – BVM (Tipo Ambu®) ambu
regulador
BVM
BVM_Vent

Ventilação percutânea cricotireoideana


O SUPORTE BÁSICO DE VIDA - BLS

1. Constatar ausência de reação (nível de
consciência)

2. Solicitar ajuda (contato precoce)

3. Colocar a vítima em Decúbito dorsal

4. Desobstrução das vias aéreas

5. Verificar se há corpos estranhos (OVACE)

6. Ver, ouvir e sentir (respiração)

7. Instituição duas respirações de resgate

8. Palpar pulsos arteriais

9. Iniciar compressões torácicas


C:\eduardo\LAEME\suporte basico de vida.jpg

1.VERIFICAR CONSCIÊNCIA
2. PEDIR AJUDA



SE VOCÊ ESTÁ SÓ????

Telefonar primeiro!



Exceto em alguns casos!


3. COLOCAR A VÍTIMA EM DECÚBITO DORSAL
4. DESOBSTRUIR VIAS AÉREAS
A CAUSA MAIS COMUM DE OBSTRUÇÃO É A LINGUA


C:\Meus documentos\Minhas imagens\foto_2505_2001-04-18_grande.gif
Inclinação da cabeça – elevação do queixo
TRAÇÃO DA MANDÍBULA

C:\Meus documentos\Minhas imagens\mandibula.jpg

5. Verificar se há corpos estranhos na boca

6. Ver, ouvir e sentir (respiração)


Ver, ouvir e sentir (10 s)
Ver, ouvir e sentir (10 s)


7. Instituição duas respirações de resgate
lentas.

8. Palpar pulsos arteriais
-Pulso ausente
-Pulso presente


C:\Meus documentos\Minhas imagens\RCP esquema.jpg
9. Iniciar compressões torácicas
9. Iniciar compressões torácicas

Bomba cardiaca X Bomba torácica

Nenhum comentário:

Postar um comentário